terça-feira, 13 de abril de 2010

EVANGELISMO E DISCIPULADO















INTRODUÇÃO

Não há, na vida. experiência espiritual mais emocionante e compensadora do que a aventura de apresentar Cristo a outros.

Cada cristão foi chamado por Cristo para uma vida frutífera. Em Mateus 4:19, Jesus disse: «Vinde após mim, e eu vos farei pesca­dores de homens.» Em João 15:8, Ele disse: «Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos.» Temos o imenso privilégio de ser embaixadores de Cristo num mundo em necessidade. Em sua segunda carta aos Coríntios, Paulo escreveu:

«Deus estava em Cristo, reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação. De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo...» (II Coríntios 5:19,20).

Transmitir Cristo a outros significa apresentá-lo de tal forma que as pessoas compreendam a Sua mensagem e possam tomar uma decisão definida em relação a Ele. Jesus Cristo deve ser o centro da nossa mensagem. Em João 12:32, Ele afirmou: «E eu, quando for levantado da terra atrairei todos a mim». Paulo também deixa Claro que a mensagem do cristianismo está centralizada na pessoa de Jesus Cristo: «Também vos notifico, irmãos, o evangelho que já vos tenho anunciado: o qual também recebestes, e no qual também permaneceis. Pelo qual. também, sois salvos. se o retiverdes tal como vo-lo tenho anunciado, se não é que crestes em vão. Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos peca­dos, segundo as Escrituras, e que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras» (I Coríntios 15:1-4).

Devemos lembrar que Jesus veio habitar entre os homens (João 1:14); Ele tomou a iniciativa de buscar e sa1var o perdido (Lucas 19:10); e deixou a todos os cristãos a ordem de ir e fazer discípulos de todas as nações (Mateus 28:19), prometendo dar poder para testemu­nhar: «Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra» (Actos 1 : 8).

Paulo considerava-se devedor a todos os homens, no sentido de levar-lhes o evangelho (Romanos 1 :13-17). Ele sentia essa responsabi­lidade: «porque ai de mim, se não pregar o evangelho!» (I Coríntios 9:16). Paulo não se preocupava se iriam ouvi-lo ou não, e a muitos ele transmitiu o evangelho logo no primeiro encontro (Actos 16:13, 14, 30, 31; Colossencses 1:6). Todo o cristão, como Paulo, tem essa mesma respon­sabilidade de levar o evangelho aos homens, porque eles estão perdidos sem Cristo, e precisam de saber que «não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.» (Autos 4:12).

Nenhum comentário:

Postar um comentário